Make your own free website on Tripod.com

SINAIS DOS TEMPOS 

 Ir para a página inicial

 Cremos

 

1. Cremos que existe um só ALTÍSSIMO (não em três pessoas), pessoal, um Ser Espiritual, o Criador de todas as coisas, Onipotente, Onisciente, e Eterno; Infinito em conhecimento, santidade, justiça, bondade, verdade e misericórdia; imutável, e que Se faz presente em todos os lugares em espírito, que é Santo. Salmo 139:7.

2. Cremos que existe um Messias, o Filho gerado do Eterno Pai (Prov 8:22-30 - A Sabedoria é o Messias(Yaohushua) que teve início no Pai, antes de existir o tempo [fator delimitador da existência do pecado] e, por isto eternos com o Pai), o único por quem foram criadas todas as coisas, e por meio de quem elas existem (João 1:1-3); que Ele tomou a natureza da semente de Abraão para a redenção de nossa raça caída; que Ele residiu entre os homens, cheio de graça e verdade, viveu para nosso exemplo, morreu nosso sacrifício, foi ressuscitado pelo Pai para a nossa justificação, ascendeu ao alto para ser nosso único mediador junto ao trono do pai (Apoc 3:21) no santuário celestial, onde através dos méritos de Seu sangue derramado, assegurou o perdão e absolvição dos pecados de todos aqueles que persistentemente se achegam a Ele; e como o encerramento de parte do Seu trabalho de sacerdote, antes de assentar-Se em Seu trono como Rei, Ele realizou na cruz a expiação por todos, e todos os pecados cometidos fora do santuário serão apagados (Atos 3:19), como mostrava-nos o serviço do sacerdócio levítico, o qual apontava e prefigurava o ministério de nosso Senhor. Veja Levítico 16; Hebreus 8:4, 5; 9:6, 7.

3. Cremos que as Santas Escrituras do Velho e do Novo Testamento foram dadas pela inspiração do ETERNO(o Pai de Yaohushua), possuem uma completa revelação de Sua vontade para o homem, e são a única e infalível regra de fé e prática - II Tim 3:16. Entendemos também que as Escrituras representa em sua totalidade o Espírito da Profecia (Apoc 14:17; 19:10), pois representa toda a Verdade revelada – Heb 1:1-2.

4. Cremos que o Batismo é uma ordenança da igreja cristã para acompanhar a fé e o arrependimento e que deve ser feita em o Nome de Yaohushua(Atos 2:38) uma vez que consideramos Mateus 28:19 apócrifo já que não encontramos nas Escrituras nenhum batismo segundo esta pretensa formula batismal; uma ordenança na qual comemoramos a ressurreição de Cristo, que por este ato demonstramos nossa fé em Sua morte e ressurreição, e por meio da qual, na ressurreição de todos os fiéis dos últimos dias; e que, não existe outro meio mais adequado para representar estes fatos que as Escrituras prescrevem, denominado imersão. Sendo o sangue de Yaohushua o único meio de redenção, não podemos crer que homens fiéis estejam justificados por outros meios, que não o da cruz e por isto ficamos com as palavras de Hebreus onde nos diz que todos morreram (inclusive Enoque, Elias e Moisés) e continuam nas sepulturas aguardando aquele grande dia (Heb 11:39-40).

5. Cremos que o novo nascimento compreende uma completa mudança necessária para nos preparar para o Reino do ALTÍSSIMO(na Terra), e que consiste de duas partes: Primeira, uma transformação moral moldado pela conversão e uma vida cristã (João 5:3); Segunda, uma mudança corporal por ocasião da segunda vinda de Yaohushua, segundo a qual, se morrermos, nós ressuscitaremos incorruptíveis, e se estivermos vivos, seremos transformados para a imortalidade num momento, em um piscar de olhos. Lucas 20:36; I Coríntios 15:51, 52. E, os injustos participam na segunda ressurreição, que acontecerá após o milênio, para a sua perdição eterna. Apoc. 20:4-6. Nações se formaram durante o governo milenar de Yaohushua sobre a Terra (Isa 65; 66) e estes serão julgados no fim do milênio... Apoc 20:4.Sabemos que o coração carnal ou natural é inimigo do ETERNO e de Sua Lei e que este inimigo só pode ser subjugado através de uma transformação radical das afeições, e a substituição dos princípios não santificados por princípios santificados; que esta transformação compreende o arrependimento e a fé, e é uma obra especial realizada por Yaohushua, em espírito, que constitui a conversão ou regeneração. João 6:39; Heb 2:13.

6. Cremos que a Profecia é uma parte da revelação do ALTÍSSIMO ao homem; que ela está inserida nas Escrituras, a qual é proveitosa para instrução (II Tim. 3:16); que ela é designada para nós e para nossos filhos (Deut 29:29); que, em grande parte, sua existência está envolvida em impenetrável mistério, porém revelada aos simples (Lucas 8:10); é ela que constitui especialmente a Palavra do ETERNO numa Lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos (Sal. 119:105; II Ped. 1:19); que uma bênção é pronunciada sobre aqueles que a estudam (Apocalipse 1:3); e que, conseqüentemente; ela pode ser compreendida suficientemente pelo povo de Deus para mostrar-lhes a sua posição na história do mundo e a especial responsabilidade colocada em suas mãos. Mat 11:25; 13:11; João 14:29.

7. Cremos que a história mundial possui datas marcadas no passado, o surgimento e queda dos impérios, e a sucessão cronológica de eventos que servem de plano de fundo do Reino Eterno do ALTÍSSIMO, são delineadas numa grande corrente de profecias; e que todas essas profecias estão agora cumprindo-se nas cenas finais. Aguardamos agora apenas o estabelecimento do último Reino terreal e mundial: a pedra – Cristo (Dan 2:44, 45)!

8. Cremos que a doutrina da conversão de judes de todo o mundo (Rom 11:11-15, 20-23) e de um milênio temporal (terreal – Dan 2:44), são verdades destes últimos dias, mostrada para que tenhamos o necessário preparo e que assim não  sejamos surpreendidos pelo grande dia do Senhor que vem como o ladrão de noite (I Tes 5:3). Portanto, restando-lhes ainda a possibilidade de serem re-enxertados à árvore de sua origem que um dia negaram (Rom 11:23), restaurando assim o Povo do ALTÍSSIMO(Rom 11:1); isto antes da porta da graça ser fechada (Apoc 16:17); que a volta do Messias precede, não segue, o milênio; até o Senhor aparecer, o poder papal, com todas as suas abominações, continua (II Tes 2:8), a exemplo do trigo e do joio que crescem juntos, até aquele momento em que o Senhor envie os Seus anjos para atarem os ímpios (joio) e os consumam no fogo de Sua Glória (Mateus 13:29, 30 e 39), e que o sedutor homem da iniqüidade torna-se cada vez pior, como a Palavra de Deus declara. II Tim. 3:1 e 13.

9. Cremos que o grande erro de 1844 levou ao desenvolvimento de doutrinas insustentáveis pela Palavra do  ETERNO, pois do período de 2.300 dias de Daniel 8:14 não se pode tirar 490 anos (70 semanas - Dan 9:24-27) uma vez que esta profecia (das Setenta Semanas) veio como explicação a Daniel que não compreendera a  visão das tardes e manhãs (Dan 8:26-27). Portanto, em realidade, é das 490 semanas que tiramos as 2.300 tardes e manhãs, sendo esta a última semana dada ao povo judeu (Dan 9:26 - uma semana = sete anos = 2.520 dias. De 2.520 dias tiramos os dias em que Jesus não pregou, ou seja: 180 dias de diferença de idade entre Ele e João, o batista mais os 40 dias no deserto temos 220 dias... 2.520-220=2.300 dias para que o santuário celestial fosse purificado da presença de satanás - Apoc 12:7-9 - vencido na cruz) e, portanto, representa o ministério terreal do Messias... Isto implica na não existência de um juízo investigativo (Heb 10:14-18; João 5:24; Apoc 3:21; João 10:14; II Tim 2:19)!

10. Cremos que o Santuário da nova aliança é o tabernáculo do ALTÍSSIMO no Céu, do qual Paulo fala em Hebreus 8 e mais adiante, e do qual nosso Senhor, como o Grande sumo-sacerdote, é ministro; que este santuário é o antítipo do tabernáculo Mosaico, e que o ministério sacerdotal de nosso Senhor, associado a isso, é o antítipo do ministério dos sacerdotes judeus da antiga dispensação (Heb. 8:1-5) e que começou imediatamente após a Sua ascensão (e não em 1844) para sentar-se ao lado do Pai  no santíssimo, lugar do Seu trono (I Ped 3:22).

11. Cremos que os requisitos morais do ALTÍSSIMO são os mesmos para todos os homens em todas as dispensações; que estes estão sumariamente contidos nos mandamentos proclamados pelo ETERNO através de Yaohushua no Sinai, as Dez Palavras, gravados em tábuas de pedra, e colocados na arca, a qual era chamada de “arca da aliança” ou  do concerto (Num. 10:33; Heb. 9:4, etc); que esta lei é imutável e perpétua, sendo uma transcrição das tábuas colocadas na arca no verdadeiro santuário que se encontra no céu, e que foi vista em seu templo. Apoc. 11:19; o qual é também, pela mesma razão, chamada a arca do concerto de Deus; e que ao soar da sétima trombeta nós saberemos que “o Templo do ETERNO" foi aberto no céu para anunciar a Volta do nosso Senhor, conforme prometera - João 14:3.

12. Cremos que o quarto mandamento desta lei requer que nós dediquemos o sétimo dia de cada semana, comumente chamado de Sábado, para nos abster de nosso labor (obra remunerada), para a realização do sagrado serviço religioso de um pôr ao outro pôr do sol; que este é o único Sábado declarado na Bíblia como o Dia do Senhor, sendo o dia que foi separado antes no Paraíso perdido (Gênesis 2:2, 3), e o qual será observado no Reino Messiânico durante a restauração edênica (Isa. 66:22, 23); que a realidade sobre a qual a instituição do Sábado está baseada delimita-o ao sétimo dia, e a nenhum outro dia, e que o termo, Sábado Judeu, é aplicado ao sétimo dia, e Sábado cristão, como aplicado ao primeiro dia da semana, são termos de invenção humana, sem provas escriturísticas, e falsas em seu significado.

13. Cremos que como o homem do pecado, o papado, intentou mudar os tempos e as leis (a lei do ALTÍSSIMO, Dan. 7:25), e enganou a maior parte da cristandade com respeito ao quarto mandamento, nós encontramos uma profecia de reforma (purificação pessoal) neste aspecto para ser realizada entre os cristãos (I Cor 3:16; Apoc 3:20) precisamente antes que ocorra o retorno de Yaohushua. Isa. 56:1, 2; I Ped. 1:5; Apoc. 14:12, etc.

14. Cremos que os seguidores de Yaohushua devem ser um povo peculiar, não seguindo o palavreado mundano, nem andando nos caminhos do mundo, evitando a todo custo o chamado ecumenismo; não amando seus prazeres, nem permitindo estas coisas, considerando o que os apóstolos disseram que “todo aquele que é neste assunto um amigo do mundo é inimigo do ETERNO” (Tiago 4:4); e que como Cristo disse que nós não podemos ter dois senhores, ou seja, ao mesmo tempo servir a Deus e aos prazeres. Mat. 6:24.

15. Cremos que as Escrituras insistem sobre a simplicidade e modéstia no vestir como uma importante marca do discipulado daqueles que professam ser seguidores d’Aquele que “é humilde e manso de coração”; que os vestidos de ouro, pérolas, e vestes caras, e qualquer outro feito para adornar a pessoa, estimula o orgulho do coração natural constituindo assim a matéria prima para o pecado e deve ser descartado de acordo com I Tim. 2:9, 10; I Ped. 3:3, 4 e I Cor 11 quanto ao não cortar em exagero os cabelos femininos e nem no deixar em exagero o cabelo masculino crescer... Quanto ao uso do véu nos cultos ao ALTÍSSIMO de Israel, cremos ser um cumprimento, testemunho e reconhecimento por parte das irmãs da igreja de que Yaohushua é a nossa cabeça, assim como o homem o é da família!

16. Cremos que os meios para o suporte da pregação do evangelho entre os homens deverão ser estimulados pelo amor ao ALTÍSSIMO e às almas, não por sorteios ou loterias de igrejas, ou ocasiões designadas para contribuir através de divertimentos frívolos e às inclinações do pecado para a satisfação do apetite, quermesses, festivais, eventos sociais insanos, etc, as quais são uma desgraça para a professa igreja de Yaohushua; sendo que, a obra do ALTÍSSIMO, deve ser mantida através de doações pessoais e voluntárias, na proporção que cada pessoa possa ofertar, que deve ser feita com alegria, não sendo obrigatório ser efetuada em qualquer porcentagem;

 

17. Cremos que todos têm violado a lei do ALTÍSSIMO, e não podem por nós mesmos rendermos obediência aos Seus justos reclamos, pois somos dependentes de Yaohushua, primeiro, para vivermos a justificação de nossas ofensas passadas, e, segundo, através da sua graça, podemos render-lhe uma obediência aceitável à Sua santa Lei. O único que redime os pecados é o  sangue derramado na cruz e por isto, nem Enoque, nem Elias e nem Moisés estão "ainda" redimidos, a exemplo do ladrão na cruz... Heb 11:13, 39-40.

18. Cremos que o espírito do ALTÍSSIMO(Yaohushua – Apoc 3:20) foi prometido para manifestar-se (itself) na igreja através de certos dons, referidos em I Cor. 12 e Efésios 4; que estes dons não são designados para substituir, ou tomar o lugar da Bíblia, a qual é suficiente para nos fazer sábios para a salvação, além disso a Bíblia pode nos fazer entender a posição do Santo espírito (O ETERNO, em espírito - João 4:24); em específico os vários canais de sua (its) operação; que o espírito Santo (poder do ETERNO em Yaohushua) foi feito simplesmente provisão em relação a (its) Sua - de Yaohushua - própria existência e presença com o povo do ALTÍSSIMO para o fim dos dias a fim de guiá-los à compreensão da Palavra a qual o ALTÍSSIMO inspirou, para convencer do pecado, e realizar uma obra de transformação no coração e na vida, e aqueles que negam ao espírito seu (it) lugar e operação, fazem claramente uma negação da parte da Bíblia que determina a Ele (Yaohushua) Seu trabalho e posição, pecando assim contra o Espírito (o Pai) Mat 12:22-32; Atos 2:13.

19. Cremos que o ALTÍSSIMO, em concordância com Seu relacionamento uniforme com a raça, envia avante uma proclamação da proximidade do segundo advento de Seu filho, Yaohushua; e que este trabalho é simbolizado pelas três mensagens de Apocalipse 14, a última mensagem traz uma visão do trabalho de reforma sobre a lei do ETERNO, e que Seu povo pode adquirir uma completa preparação para o Segundo Advento, isto antes do Armagedom, uma batalha onde as potestades do mal e as hostes celestiais estarão envolvidas, a despeito de ser literal onde as nações mundiais participarão, nesta que antes de tudo é uma guerra contra o ALTÍSSIMO e Seu povo.

20. Cremos que a sepultura, local para o qual todos tendemos a ir, expressa pela palavra hebraica “sheol” e a palavra grega “hades”, é um lugar ou condição, no qual não existe trabalho, artimanhas, sabedoria, nem conhecimento e por isto é comparada por Yaohushua como um “sono” (Mat 9:24; João 11:11). Eclesiastes 9:10. Portanto, o estado no qual somos reduzidos pela morte é um silêncio de inatividade, e completa inconsciência. Sal. 146:4; Ecles. 9:5,6; Dan. 12:2.

21. Cremos que ao soar da última trombeta, como dissemos anteriormente, os justos vivos do povo do ALTÍSSIMO, serão transformados em um momento, num piscar de olhos, e que junto com os justos ressurretos serão levados pelos anjos ao encontro com Yaohushua para a Jerusalém terreal e estarão para sempre com Ele (I Tess. 4:16, 17; I Cor. 15:51, 52; João 14:3); sendo que entre eles haverá um grupo conhecido como sendo os 144 mil (Apoc 7:4-8; 13-18; 5:10; Isa 66:19-21 – judeus naturais cujo número é símbolo de uma realidade, representando a plenitude de Yaohushua), integrantes da grande multidão (Apoc 7:9-10).

22. Cremos que esses imortalizados serão levados pelo céu atmosférico, para a Jerusalém terreal, onde eles reinarão com Yaohushua por mil anos, julgando o mundo e os anjos caídos, isto é, que estará sendo preparada a punição que será executada sobre eles no final dos mil anos (Apoc. 20:4; I Cor. 6:2, 3); que durante este período a terra se encontrará em absoluta paz; e que aqui satanás estará confinado durantes os mil anos (Apoc. 20:1, 2 cf Lev 16:21, 22) impedido de tentar as nações que se formarão durante o milênio terreal e que será finalmente destruído (Apoc. 20:10; Mal. 4:1); ele forjou o lugar de destruição no universo ou seja, a Terra. Sendo apropriadamente feito, por um período de tempo, sua prisão sombria e conseqüentemente o lugar de sua execução final.

23. Cremos que no final dos mil anos satanás será solto, reunirá os infiéis d as nações que se formarão durante o milênio e virão sobre a superfície da ainda não renovada terra, e se reunirão ao redor da cidade querida, o acampamento dos fiéis (Apoc. 20:9) e o fogo do ALTÍSSIMO descerá e os devorará. Eles serão consumidos, raiz e ramo (Mal. 4:1), tornando como se nunca houvessem existido (Obadias 15, 16). Nesta eterna destruição da presença de Yaohushua (II Tes 1:9), os ímpios ressuscitarão para a “punição eterna” preparada contra eles (Mat. 25:46), a qual é a morte eterna. Rom. 6:23; Apoc. 20:14, 15. Esta é a perdição dos homens descrentes, e o fogo o qual os consumirá será o fogo que por seu intermédio “os céus e a terra, estão agora... reservados”, os quais os elementos serão destruídos com intensidade, e purificará a terra da profunda mancha da maldição do pecado. II Pedro 3:10-12. Depois destas coisas, a Nova Jerusalém descerá para os santos salvo e nela habitarem com o nosso ALTÍSSIMO(Apoc. 21:2).

24. Cremos que os novos céus e a nova terra brotarão das cinzas dos antigos céus e terra pelo poder do ETERNO, e esta terra renovada com a Nova Jerusalém como sua metrópole e capital serão a eterna herança dos santos, o lugar onde a justiça residirá por toda a eternidade, findando assim a razão da existência do tempo! II Ped. 3:13; Sal. 37:11, 29; Mat. 5:5.

 Estamos crescendo em nossa fé através de estudos sistemáticos e assim os itens assima, são a expressão daquilo que acreditamos atualmente... Isto não significa que posteriormente não possamos ter novos ensinos e revelações Divinos, através de seu espírito. II Ped 1:19 - E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações; Amém!                                                                                      

 

                                                                                                                                                                                        Retornar ao inicio desta página

                                                                                                                                                                                              Retornar à página inicial